A Sinqia, fornecedora de tecnologia para o setor financeiro, acaba de concluir a migração de seus data centers on premises para a nuvem e escolheu a Sky.One, startup especializada no desenvolvimento de plataformas que automatizam e facilitam o uso da computação em nuvem, como parceira para garantir toda a sustentação da cloud. Os serviços contratados foram o Auto.Sky e Cloud Guru, responsáveis por fornecer uma análise detalhada e crítica do negócio, transformações técnicas e culturais com o uso da nuvem na empresa, otimização de custos de cerca de 15%, redução da indisponibilidade em 99%, maior índice de NPS - Net Promoter Score de 28%, aumento de produtividade das equipes e mais flexibilidade nos processos.

De acordo com o CIO Thiago Pereira, antes de contratar os serviços da Sky.One, a Sinqia trabalhava com diferentes data centers on premises e, para realizar a migração para a nuvem, um parceiro que fizesse toda a sustentação cloud era de extrema importância, já que a Sinqia não contava com know how interno que atendesse essa demanda. “Avaliamos diversos players para o processo e optamos pela Sky.One devido à sua experiência técnica, senso de parceria e custo/benefício. Temos uma relação de grande parceria com a Sky.One e somos muito abertos e colaborativos para superar qualquer tipo de dificuldade”, afirma. Pereira explica que o processo envolveu a “quebra” em ondas e em grupos de recursos. Assim, a migração foi transparente com o usuário da Sinqia e feita em cerca de seis meses. “À medida que íamos migrando, desligávamos do outro lado. Foi um processo gradativo, cadenciado, bem alinhado e planejado entre todas as partes envolvidas”, conta.

O COO da Sky.One, Lauro de Lauro, conta que o processo envolveu análises sobre cada ambiente on premises, para verificar a real necessidade de migração e transformação do cliente. “Tendo em vista as necessidades da Sinqia de transformação e upgrade mais flexível de recursos, controle de custos mais dinâmico, escalabilidade de crescimento e redução de ambientes, cada setor foi migrado de forma exclusiva. Nós iniciamos com a análise da real viabilidade de migração e transformação. Posteriormente, foram realizadas “ondas de migração” para mitigar os impactos do negócio da Sinqia”, lembra.

Para atingir o sucesso da migração, a Sinqia precisou realizar mudanças em sua rotina de trabalho. Além disso, servidores redundantes foram eliminados e recursos desnecessários foram revistos, medidas que acabaram por reduzir custos. A Sky.One ainda conta com um painel que oferece todos os detalhes da operação e permite que as equipes liguem os servidores, possibilitando que o time da Sinqia possa subir todo o recurso necessário para trabalhar e realizar o desligamento na sequência.

“Tínhamos um índice de disponibilidade na Sinqia de mais ou menos 5% ao mês. Atualmente, ela está menor que 0,01%. Então, houve um ganho muito grande, além da redução de custos do time de infraestrutura de 25% a menos para manter a cloud”, afirma Pereira.



Mais Notícias RTI



Silica Networks anuncia projeto de cabo submarino de 1026 km até a Antártica

Filiais do Brasil, Argentina e Chile participam do estudo do projeto que liga o extremo sul do continente ao Polo Sul.

19/04/2021


Sanepar estuda compartilhamento de rede de esgoto com fibra óptica

Ideia é aproveitar a capilaridade dos 38.464 km de tubulação no Paraná.

19/04/2021


Comba Telecom desenvolve solução Open-RAN multibanda e multi-RAT

Plataforma destina-se a frequências de 1800 e 2100 MHz.

19/04/2021