No Colégio São Luís, em São Paulo, o ano letivo de 2020 começou em novas instalações, construídas com o objetivo de oferecer a seus mais de 2200 alunos moderna infraestrutura e tecnologia de ensino. As 68 salas de aula são equipadas com projetores interativos, que facilitam a apresentação de conteúdos multimídia e tornam as aulas mais dinâmicas e atraentes.

Para dar suporte a esses recursos e à demanda de comunicação de sua nova sede, o Colégio São Luís adotou a solução Laserway da Furukawa, que utiliza tecnologia 100% óptica. “Trata-se de uma solução inovadora no segmento de educação, que atende aos requisitos do colégio no sentido de dispor de uma rede de alta performance e com boa relação custo/benefício”, afirma Candido Rodrigues, gerente comercial da Engemon, solution provider Furukawa responsável por esse projeto.

Implantado em pouco mais de oito meses, o projeto envolveu o uso de backbone com cabos de fibra óptica pré-conectorizados, o que dispensou a necessidade de fusão de fibras e deu mais agilidade ao trabalho, permitindo o cumprimento do rígido cronograma da obra. Além disso, Rodrigues destaca como benefícios da implantação da Laserway a redução na instalação de infraestrutura de eletrocalhas e tubulações, a menor ocupação de espaços propiciada pelo uso de racks de tamanho reduzido e, ainda, a facilidade de integração com todos os sistemas de dados, CFTV e controle de acesso.

Para Wilson Martins, gerente de Tecnologia da Informação do Colégio São Luís, a redução de infraestrutura, de salas de equipamentos e a menor quantidade de cabeamento foram ganhos importantes obtidos com o projeto. A solução óptica vem atendendo todas as aplicações que passam pela rede de comunicação, tanto cabeada como Wi-Fi. São aproximadamente 450 pontos de rede e cerca de 2 mil usuários conectados. “Hoje temos uma rede com menor latência, menos interferência e gerenciamento centralizado”, ressalta Martins.

Renato Laurato, diretor acadêmico da instituição de ensino, observa que a velocidade de conexão com a Internet tem importância fundamental para a realização das atividades educacionais, seja no modelo presencial ou no modelo híbrido. “Esse modelo híbrido exige que a apresentação do professor, oral e escrita, chegue com boa qualidade até os alunos que estão acompanhando as atividades”, afirma. “Assim, é essencial garantir a conexão e a boa qualidade do sinal de Internet, uma vez que essas atividades são organizadas via notebook conectado ao projetor interativo”, acrescenta.



Mais Notícias RTI



Silica Networks anuncia projeto de cabo submarino de 1026 km até a Antártica

Filiais do Brasil, Argentina e Chile participam do estudo do projeto que liga o extremo sul do continente ao Polo Sul.

19/04/2021


Sanepar estuda compartilhamento de rede de esgoto com fibra óptica

Ideia é aproveitar a capilaridade dos 38.464 km de tubulação no Paraná.

19/04/2021


Comba Telecom desenvolve solução Open-RAN multibanda e multi-RAT

Plataforma destina-se a frequências de 1800 e 2100 MHz.

19/04/2021