A Abiquim – Associação Brasileira da Indústria Química divulgou um levantamento do RECE – Relatório de Comércio Exterior, com dados da balança comercial de produtos químicos de janeiro a maio de 2020.

O déficit na balança comercial de produtos químicos atingiu US$ 11,4 bilhões no acumulado dos cinco primeiros meses deste ano, valor 2,6% inferior àquele de igual período em 2019. O valor é resultado das importações de US$ 16,1 bilhões e das exportações de US$ 4,7 bilhões, em produtos químicos, respectivamente reduções de 5,3% e de 11,3% na mesma comparação.

Os intermediários para fertilizantes e os produtos farmacêuticos para uso humano foram os principais grupos da pauta de importação brasileira de produtos químicos, cada um com compras superiores a US$ 2,5 bilhões até maio, e juntos representaram praticamente um terço do total importado pelo país no período. Já quanto às exportações, os grupos de produtos inorgânicos diversos (especial destaque para alumina calcinada) e de resinas termoplásticas foram aqueles com maiores vendas ao exterior, entre janeiro e maio. Contudo, ao passo que as exportações desses inorgânicos (US$ 1,5 bilhão) cresceram 2,7%, as vendas de resinas termoplásticas (US$ 610,8 milhões) recuaram expressivos 22,6% em igual período.

De janeiro a maio, os produtos químicos responderam por 23,3% do total de US$ 68,9 bilhões em importações e por 5,5% dos US$ 84,5 bilhões em exportações realizadas pelo país. As quantidades movimentadas em produtos químicos foram recorde tanto com as importações de 18,8 milhões de toneladas quanto com as exportações de 6,4 milhões de toneladas, respectivamente com aumentos de 12,4% e de 18,7% em relação aos maiores registros anteriores.

Nem mesmo o agravamento sanitário, econômico e social da pandemia da Covid-19 desacelerou o ritmo das importações, que se estabilizam em elevado patamar médio de US$ 3,2 bilhões mensais. No acumulado dos últimos 12 meses (junho de 2019 a maio de 2020), o déficit é de praticamente US$ 31,5 bilhões, valor somente inferior ao recorde de 2013, de US$ 32 bilhões.



Mais Notícias HYDRO



Portaria legaliza o uso de poços e águas subterrâneas

Segundo a ABAS, a GM/MS 888 corrige distorções e traz avanços importantes.

15/06/2021


Assembleia Legislativa de São Paulo aprova criação de unidades regionais de saneamento

Projeto impõe metas de universalização de água e esgoto no Estado.

15/06/2021


BNDES fará estudos para ampliar saneamento no Paraíba

Banco assinou contrato de estruturação de projeto com o Governo do Estado.

15/06/2021