Os 36.754 quilômetros da rede de esgoto da Sanepar em todo o Estado do Paraná poderão ser utilizados também como caminho para uma rede de fibra óptica robusta a ponto de suportar o novo sistema 5G. A Sanepar vem promovendo há cerca de três meses uma série de estudos que podem indicar a viabilidade do compartilhamento de redes.

A lei sancionada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior dá novas atribuições à Sanepar permite essa operação. O uso compartilhado da rede de esgoto com fibras ópticas já foi adotado em vários países, mas no Brasil ainda requer regulamentação por parte da Anatel - Agência Nacional de Telecomunicações e da ANA - Agência Nacional de Água.

O uso compartilhado pode ser uma fonte de renda alternativa para a Sanepar e, ao mesmo tempo, um ganho significativo para as empresas de comunicação. Em vez pendurar fios e cabos em postes ou de cavar buracos por todo canto, poderão usar o sistema de esgoto já existente e, com essa alternativa, chegar o mais próximo possível das residências, comércios e pontos industriais.

Um grupo de trabalho na Sanepar avalia os aspectos técnicos, regulatórios e legais para viabilizar o uso compartilhado da rede. O acesso da fibra óptica à tubulação de esgoto ocorreria por método não destrutivo, uma tecnologia já adotada pela companhia que usa um robô para fazer diagnóstico de rede.



Mais Notícias HYDRO



Portaria legaliza o uso de poços e águas subterrâneas

Segundo a ABAS, a GM/MS 888 corrige distorções e traz avanços importantes.

15/06/2021


Assembleia Legislativa de São Paulo aprova criação de unidades regionais de saneamento

Projeto impõe metas de universalização de água e esgoto no Estado.

15/06/2021


BNDES fará estudos para ampliar saneamento no Paraíba

Banco assinou contrato de estruturação de projeto com o Governo do Estado.

15/06/2021