A Sitehop, empresa inglesa especializada em segurança cibernética, com sede em Sheffield, Reino Unido, que oferece processamento de dados criptografadas com latência ultrabaixa (< 1 μs) para redes de nuvem e telecomunicações para data centers, operadoras de telecomunicações e o mercado corporativo, escolheu o Brasil para iniciar seu processo de expansão mundial. A empresa recebeu investimentos da NPIF - Mercia Investment e assim direcionou recursos para o crescimento também nos Estados Unidos, Índia e Norte da Europa.

“Estamos animados com nossa chegada no Brasil pelo grande potencial local, principalmente junto aos mercados de Infraestrutura de Comunicação e Conectividade”, diz Krister Almström (foto), diretor de desenvolvimento de negócios. “Acreditamos que aqui centralizaremos nossa operação para outros países da América Latina”, acrescenta.

Os planos da empresa incluem escritório em São Paulo, parcerias com canais de distribuição em todo o país, contratação de funcionários e futuramente a construção de uma fábrica. “Nossa intenção é ganhar clientes de grande porte no primeiro ano de operação”, prevê Almström.

A Sitehop constatou que os atuais sistemas de criptografia de software tornam as redes de comunicação mais lentas, impactando em atraso ao sistema. Os fornecedores de infraestruturas de comunicações enfrentam a opção de incorrer em custos adicionais significativos, estabelecendo capacidade extra de fibra para minimizar a latência causada pela encriptação ou operar sem ela (criptografada), criando riscos empresariais elevados.

Com objetivo de superar esse desafio, a Sitehop lançou a série Safe, produtos que fornecem às redes atuais e de próxima geração altos níveis de segurança e menor latência. Trata-se de hardware compatível com o protocolo IPsec com largura de banda full duplex de 200 Gbit/s com latência inferior a 1 µs, reduzindo a carga dos servidores de aplicativos a praticamente a zero. O hardware pode ser atualizado remotamente para aproveitar as atualizações mais recentes dos padrões de criptografia – sendo capaz também de equipar a plataforma com algoritmos personalizados.

A série Safe permite que vários dispositivos possam ser usados ​​para aumentar o volume de dados tratados, pois não ficam localizados em uma plataforma central. Ainda, a solução reduz drasticamente o consumo de energia elétrica comparado ao mercado em geral, com desempenho superior em velocidade, segurança, escalabilidade e usabilidade.



Mais Notícias RTI



JumpCorp e PUC-Campinas inauguram A-IoT Lab Brasil

Novo laboratório promoverá o desenvolvimento de soluções e capacitação de profissionais em IoT e AI.

26/02/2024


Surf Telecom aposta no mercado de terminação de voz

Operadora estruturou um departamento específico para atender a área de atacado.

27/02/2024


GP Cabling e Brady anunciam promoção conjunta de etiquetadoras

A promoção vai até 15 de abril de 2024.

26/02/2024