A Schneider Electric anunciou o lançamento de Soluções de Cibersegurança para edifícios, que ajudam clientes de edifícios a proteger os seus sistemas de gestão predial (BMS - Building Management Systems), visando proteger funcionários, ativos e operações. A solução conjunta com a Claroty, empresa de segurança para sistemas ciberfísicos em ambientes industriais, de saúde e comerciais, combinará tecnologia com a experiência e os serviços da Schneider para identificar todos os ativos na instalação, oferecer recursos de gerenciamento de riscos e vulnerabilidades, além de fornecem monitoramento contínuo de ameaças para proteger os investimentos da empresa.

Atualmente, 50% das infraestruturas prediais (BMS) provavelmente ainda estarão em uso até 2050. Isso está levando os edifícios comerciais a digitalizar os seus ativos, incluindo a modernização de seus sistemas de gestão predial. O fato é que, espera-se que a tecnologia IoT para edifícios cresça de 1,7 bilhão de dispositivos conectados existentes no final de 2020, para mais de 3 bilhões até 2025. À medida que esses edifícios comerciais evoluem para edifícios inteligentes futuramente, eles compartilham pelo menos uma característica comum: maior exposição a riscos.

O setor deve enfrentar os desafios de segurança específicos dos edifícios inteligentes. Estudos mostraram que 57% dos dispositivos IoT são vulneráveis a ataques de média ou alta gravidade. Os ataques cibernéticos já prejudicaram vários negócios, incluindo infraestrutura crítica, como hospitais, data centers e hotéis. O setor de construção comercial deve encontrar maneiras de proteger tanto o seu acesso aos sistemas de TI da empresa, quanto a sua infraestrutura de missão crítica.

“A integração de IoT em edifícios está provocando também uma mudança em todo o setor, mas, como acontece com qualquer inovação, isso também traz novos riscos”, diz Annick Villeneuve, Vice-Presidente de Soluções Corporativas Digitais da Schneider Electric.

À medida que mais e mais dispositivos IoT são implementados nos espaços dos edifícios e há maior conectividade entre a tecnologia operacional anteriormente isolada, os sistemas de gestão predial e as suas contrapartes de TI os tornaram alvos atraentes e vulneráveis para ataques cibernéticos. Além disso, os gerentes das instalações supervisionam centenas de fornecedores, prestadores de serviços e técnicos de maneira fragmentada, aumentando a complexidade e o risco.

A oferta de soluções de segurança cibernética para edifícios projetada pela Schneider e pela Claroty inclui as seguintes etapas: descoberta de ativos, avaliação de risco, controle de acesso remoto, detecção e resposta contra ameaças. Esta oferta dará aos proprietários de edifícios, operadores de instalações e equipes de segurança uma solução simples, sem agregar mais carga de trabalho na identificação de riscos, reduzindo continuamente os riscos cibernéticos e de ativos, e identificando e corrigindo as ameaças no seu ambiente, antes que os serviços sejam interrompidos.



Mais Notícias RTI



Lenovo investirá R$ 60 milhões em centro de P&D em 5G em Natal

Instalação ficará no Parque Tecnológico Metrópole Digital, dentro do campus da UFRN.

08/08/2022



Telco Transformation LATAM acontece em formato presencial no Rio de Janeiro

Evento será realizado nos dias 17 e 18 de agosto. Leitores da RTI têm desconto.

09/08/2022