A Aloo Telecom, operadora sediada em Maceió, AL, em parceria firmada com o Hospital do Coração (HCOR) e a Fundação Cardiovascular de Alagoas (Cordial), passa a disponibilizar acessos da sua rede de fibra óptica para viabilizar a primeira UTI virtual do país. Cerca de 100 leitos de hospitais da rede SUS em Alagoas serão assistidos por profissionais especializados em tempo real nos próximos dias.
Idealizado a partir da Lei 13.989, que autoriza o uso da telemedicina durante a crise causada pelo coronavírus, o projeto consiste em conectar por telemedicina profissionais especialistas em UTI (infectologistas, pneumologistas, cardiologistas, fisioterapeutas e enfermeiros) às equipes que estão na linha de frente nos hospitais públicos no combate ao vírus, possibilitando a discussão dos casos, com som, imagens e visualização de exames em tempo real, acompanhamento de protocolos, segunda opinião e auxílio à decisão médica. Com a medida, espera-se o ganho em qualidade do serviço médico prestado e consequente redução de mortalidade dos pacientes atendidos.
A estrutura da central de telemedicina (UTI Virtual) será implantada no HCor, onde também ficarão alocadas as equipes médicas especializadas e os analistas das áreas de logística e tecnologia da informação. Já nas UTIs remotas (hospitais) serão posicionadas unidades robô que permitirão a visualização dos atendimentos e equipamentos que fornecem dados dos sinais vitais dos pacientes e das condutas médicas. As unidades robôs serão disponibilizadas pelo Fundação Cordial de Alagoas.
A iniciativa abrangerá os principais hospitais da rede SUS do estado de Alagoas: Hospital da Mulher, Hospital Metropolitano, Hospital Regional de Arapiraca, Santa Casa de São Miguel dos Campos e Hospital Carvalho Beltrão, em Coruripe. Serão atendidos pela UTI Virtual apenas pacientes com Covid-19, totalizando, aproximadamente, 100 leitos de UTI.
"Estamos passando por um momento inimaginável. Se antes a Internet já era uma necessidade, agora mostra-se essencial também para salvar vidas. Estamos felizes em poder contribuir com a sociedade por meio de uma iniciativa que conecta profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate à Covid-19", diz Felipe Cansanção, CEO da Aloo Telecom.
A Aloo Telecom é responsável por toda a tecnologia por trás do projeto UTI Virtual. Com cobertura de rede nos 102 municípios do estado de Alagoas, a empresa fará a conexão entre a central de telemedicina, implantada no HCor, e todos os hospitais previstos no projeto.
"Nossa atual infraestrutura colabora para que Alagoas seja um dos estados com o maior percentual de interiorização da rede de fibra óptica do país. É essa robustez em redes que nos permitirá garantir a qualidade de transmissão de dados de ponta a ponta, em tempo real, tanto para hospitais da capital como do interior do estado", explica o executivo.
Além dos acessos em fibra óptica, a operadora também disponibilizará pontos de energia para a instalação de rede Wi-Fi e câmeras IP fixas na central de telemedicina e nos hospitais. "A rede de Wi-Fi será privativa, com dados criptografados, para garantir a privacidade dos pacientes e a proteção de todas as informações e laudos médicos", diz Cansanção.

Outra novidade são os Carters, carros móveis equipados com computador, câmeras e equipamentos de comunicação que se locomoverão dentro das UTIs remotas conectados através de rede Wi-FI , abrindo links em tempo real com as informações, imagem e áudio dos leitos. "Serão responsáveis por gerar os dados que são transmitidos diretamente para a UTI Virtual, permitindo que os profissionais da saúde monitorem as informações, entrem em contato com as equipes locais e iniciem os protocolos de atendimento hospitalar", diz Cansanção. Todas as UTIs estarão conectadas a uma velocidade de 100 Mbit/s e SLA de 99,7%.



Mais Notícias RTI



Silica Networks anuncia projeto de cabo submarino de 1026 km até a Antártica

Filiais do Brasil, Argentina e Chile participam do estudo do projeto que liga o extremo sul do continente ao Polo Sul.

19/04/2021


Sanepar estuda compartilhamento de rede de esgoto com fibra óptica

Ideia é aproveitar a capilaridade dos 38.464 km de tubulação no Paraná.

19/04/2021


Comba Telecom desenvolve solução Open-RAN multibanda e multi-RAT

Plataforma destina-se a frequências de 1800 e 2100 MHz.

19/04/2021