Os provedores de Internet são tradicionalmente conhecidos por levarem a inclusão digital aos locais mais remotos do país. Mas um movimento que está ganhando força é a chegada desses empreendedores nas grandes cidades. É o caso da ViaClip, empresa inaugurada em outubro de 2019 para oferecer acesso 100% em fibra óptica no bairro da Freguesia do Ó, na Zona Norte de São Paulo, uma percepção de mercado do empresário do setor de telecomunicações e investidor Carlos Campos.

A aposta deu certo. Nesses sete meses de operação, a empresa vem crescendo acima da expectativa. O plano inicial, de atingir a marca de 5 mil clientes nos primeiros 30 meses, deverá ser cumprido em 18 meses. “A demanda é tão grande que temos pedidos para atender até mesmo bairros e municípios vizinhos, como Guarulhos e Osasco, mas por enquanto nossa cobertura está concentrada na Freguesia”, diz um dos diretores e sócios da ViaClip, Arnaldo César Amorim. A rede óptica tem hoje mais de 100 km e vem se expandindo de forma radial, com investimentos próprios. Além da loja física, a empresa conta com dois pontos de vendas credenciados na região.

Segundo o executivo, o bairro da Freguesia foi escolhido pela sua elevada densidade populacional, de 13.555 habitantes por quilômetro quadrado, e reduzida concorrência de operadoras. Antes, ele e seus sócios, que atuam no setor de telecomunicações há mais de 20 anos, haviam cogitado operar em Atibaia, região próspera perto de Campinas, mas com densidade 50 vezes menor devido ao elevado número de sítios no município. “Quando fizemos a comparação, não tivemos dúvidas quanto à localidade de maior potencial. Foi uma decisão baseada em estudos e planejamento de negócios”, conta.

Com a pandemia do coronavírus, a procura por acessos banda larga aumentou ainda mais, bem como o consumo de dados. A ViaClip oferece planos de 20 a 300 Mbit/s (500 Mbit/s sob demanda), a valores de R$ 89 a R$ 279, além de LAN to LAN e links dedicados para empresas. Não são cobradas taxas de instalação nem exigido contrato de fidelidade. “Queremos que o cliente permaneça conosco pela qualidade dos serviços prestados”, diz Amorim. Segundo ele, a empresa teve poucos cancelamentos, pelo contrário. A cada mês entre 250 e 300 novos assinantes são agregados à sua base de clientes.

Para contar com uma rede segura e de alta disponibilidade, a ViaClip adotou OLT e ONUs da Raisecom, fabricante global de redes ópticas com inteligência de tráfego e gerenciamento de serviços, “As soluções da marca já são conhecidas pelas grandes operadoras do país e estão disponíveis para os provedores regionais por meio da distribuidora OIW Telecom Solutions”, destaca Amorim.

O segundo passo envolveu a equipe técnica e a troca de informações com outros provedores que já utilizam a marca. “O suporte técnico oferecido pela fabricante e pela distribuidora também foi fundamental no processo de decisão”, diz o sócio e diretor de engenharia, Roberlei Marchetti.

A OLT possui alta capacidade para cenários com densidade elevada e pode suportar até 14.336 assinantes. “A percepção que temos do software e da capacidade de equipamentos é que eles conseguem entregar 100% da capacidade que oferecem, com agilidade de processamento”, diz Marchetti.

De acordo com o diretor comercial da Raisecom, Márcio Cachapuz, iniciativas novas como a da ViaClip já têm participação expressiva nas vendas da fabricante, que hoje contabiliza cerca de 15 novos provedores estruturados do zero com a sua tecnologia. “Em menos de um ano focando no mercado de provedores, a Raisecom já está hoje em cerca de 100 provedores e devemos chegar a 1000 ao longo de 2020”, assinala.



Mais Notícias RTI



Testes em instalações de cabeamento óptico

Projeto de norma brasileira está em fase final de desenvolvimento.

13/07/2020


Live discutirá gestão de vendas para provedores

Como enfrentar os desafios atuais e pós-Covid nas empresas.

13/07/2020


Vertiv: mercado de infraestrutura continua aquecido

Para empresa, é fundamental garantir a continuidade das operações dos clientes.

13/07/2020