A Fujitsu, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, com sede no Japão e presença em mais de 100 países, está se fortalecendo no Brasil com a oferta de soluções ópticas para operadoras de telecom e provedores de Internet.

Com escritório em São Paulo desde 1974, a Fujitsu trouxe a plataforma 1FINITY há cerca de dois anos para desenvolver o mercado de DCI – interligação de data centers. Mas a pandemia e a crescente demanda por banda larga acabaram revelando um enorme potencial em um nicho até então não explorado pela empresa, que em pouco tempo conquistou importantes fornecimentos no país. Segundo Alex Takaoka, diretor da Fujitsu do Brasil, o resultado em 2020 foi excelente e o objetivo para este ano é dobrar a receita no segmento. “O primeiro trimestre já se mostrou muito aquecido e praticamente atingimos a meta traçada para 2021”, afirma.

A linha 1NFINITY compreende sistemas DWDM, transponders, switches, MUX/DEMUX e amplificadores ópticos. Entre as vantagens da solução está o conceito modular, ou seja, com o mesmo chassi o cliente pode adicionar capacidades de 200, 400 e 800 Gbit/s. Com tecnologias ROADM e SDN – redes definidas por software, os equipamentos permitem que as redes sejam escaláveis, flexíveis e dinamicamente reconfiguráveis. A plataforma é aberta e composta de blades modulares empilháveis e logicamente desagregados: transporte, lambda e comutação. “Eles podem ser implantados em várias combinações para fornecer exatamente os recursos e funções necessários, diferente das plataformas convergentes tradicionais”, diz o executivo. Com isso, é possível que o provedor realize o dimensionamento de forma rápida e precisa, garantindo o crescimento conforme demanda e capacidade de investimento.

Além do aquecido mercado de banda larga fixa, a Fujitsu está apostando no uso das redes ópticas para backhaul e fronthaul de estações 5G, que os próprios provedores poderão alugar às operadoras. “A tecnologia precisará de uma enorme quantidade de fibras e equipamentos ativos para permitir o transporte de centenas de Gbit/s”, afirma Takaoka. Para a oferta de pacotes completos, a Fujitsu está alinhando parcerias com fabricantes de GPON e produtos complementares.

A empresa oferece estoque local com pronta entrega (os equipamentos são importados dos EUA), suporte técnico com equipes de pré e pós-vendas, com facilidades de pagamento e linha de crédito com o Banco Santander.

Além de telecomunicações, a Fujitsu atende os segmentos financeiro, industrial, automotivo, entre outros, com o desenvolvimento de soluções que vão desde dispositivos eletrônicos a cibersegurança e inteligência artificial. O escritório em São Paulo é também o headquarter da América do Sul, responsável pelas filiais da Argentina, Chile e Colômbia. Com 132 mil colaboradores no mundo, a Fujitsu Limited reportou US$ 36 bilhões em 2019.






Mais Notícias RTI



Ufinet compra controle da NB Telecom, do Rio de Janeiro

Operadora expande presença no país.

26/07/2021


Librelato investe em novo data center

Empresa catarinense também implementou nova estrutura de rede óptica.

26/07/2021


Soluções de 400G óptico para atender demandas futuras de redes 5G

Live da WDC e Ribbon acontece no dia 27 de julho, às 17 horas.

26/07/2021