A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) inaugurou, no último dia 7 de abril, o Centro de Ondas Milimétricas (Centro mmW). Equipado com apoio da Fapesp – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, o laboratório permite que empresas e grupos de pesquisa desenvolvam equipamentos, circuitos e dispositivos de telecomunicações para operar em frequências de até 110 GHz, faixa que está no espectro de ondas milimétricas que serão utilizadas na quinta geração das redes sem fio para celulares.

O centro possui ferramentas que permitem fazer a caracterização elétrica de circuitos passivos, ativos e integrados, além de equipamentos e dispositivos, como antenas de celulares. Um exemplo é o analisador de vetorial de redes, capaz de avaliar a potência do sinal transmitido por antenas. Já a câmara anecoica mmW permite analisar, em um diagrama de radiação 3D, quais são as direções que as antenas jogam o sinal no ar.

Com previsão para chegar ao Brasil em 2021, o 5G permitirá, por meio de altas frequências, grandes quantidades de dados, com velocidades até 20 vezes maiores do que o 4G. Além disso, possiblitará diminuir a latência nas conexões e o tempo de download de dados. A tecnologia já está sendo utilizada em cidades dos EUA, China, Coreia do Sul e Reino Unido.



Mais Notícias RTI



Silica Networks anuncia projeto de cabo submarino de 1026 km até a Antártica

Filiais do Brasil, Argentina e Chile participam do estudo do projeto que liga o extremo sul do continente ao Polo Sul.

19/04/2021


Sanepar estuda compartilhamento de rede de esgoto com fibra óptica

Ideia é aproveitar a capilaridade dos 38.464 km de tubulação no Paraná.

19/04/2021


Comba Telecom desenvolve solução Open-RAN multibanda e multi-RAT

Plataforma destina-se a frequências de 1800 e 2100 MHz.

19/04/2021