Os investimentos das prestadoras em telecomunicações somaram R$ 7,6 bilhões no primeiro trimestre de 2021, segundo balanço da Conexis Brasil Digital, a nova marca do SindiTelebrasil. Em valores nominais o montante é o maior para o primeiro trimestre desde o início da série histórica, em 2010.

Com a correção do valor pela inflação, o investimento do primeiro trimestre de 2021 é o maior desde 2014, quando chegou a R$ 7,7 bilhões.

O investimento feito no primeiro trimestre representa uma alta nominal de 10% em relação ao valor aplicado no mesmo período de 2020 e um crescimento real, já considerando os efeitos da inflação, de 3,6%, na comparação com os três primeiros meses do ano passado.

Nos primeiros três meses de 2020, o setor havia investido R$ 6,9 bilhões, em valores nominais. Em valores atualizados pela inflação, o investimento somou R$ 7,3 bilhões.

A alta no investimento ocorre mesmo em um cenário de baixo crescimento econômico e do PIB ter fechado o ano de 2020 com uma queda de 4,1%.

Em 2020, o setor manteve os investimentos acima dos R$ 30 bilhões. No ano passado as empresas investiram, mesmo com os efeitos negativos da pandemia na economia, R$ 31,1 bilhões. Se considerar a média dos investimentos dos últimos cinco anos, em dados nominais (R$ 30,5 bilhões), o valor investido em 2020 cresceu mais de 2%.

“Mantivemos, nos últimos anos, os investimentos anuais acima de R$ 30 bilhões, o que mostra o compromisso do setor com o país. Esses investimentos no primeiro trimestre mostram também que teremos um papel fundamental na retomada da economia e que a redução da carga tributária do setor é urgente para expandir a banda larga”, afirmou o presidente executivo da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari.

No primeiro trimestre de 2020, a receita bruta do setor somou R$ 60 bilhões em valores nominais e R$ 64 bilhões em valores atualizados pela inflação. Já no primeiro trimestre deste ano, a receita bruta foi de R$ 61,7 bilhões. A queda real da receita bruta foi de 3,4% na comparação com o primeiro trimestre de 2020.

No primeiro trimestre deste ano, a mão de obra do setor também aumentou, passando de 520,8 mil empregos diretos no final do ano passado, para 522 mil em março de 2021. 

Segundo dados da Anatel, o país chegou a 251,2 milhões de acessos em banda larga, uma alta de 9% em relação ao mesmo período de 2020.

A taxa de crescimento é superior à média registrada nos últimos cinco anos, que foi de 2,4% na comparação de março a março. De março de 2019 a março de 2020, por exemplo, o número de acessos a banda larga aumentou 1,7%.

Do total de acessos em banda larga, 37,1 milhões de acessos são de banda larga fixa e 214 milhões são de banda larga móvel.

Atualmente todos os municípios brasileiros têm cobertura de banda larga móvel, seja 3G, 4G ou ambas.



Mais Notícias RTI



Naxi lança planos de Internet de até 6 Gbit/s para clientes residenciais

Provedor de Jaraguá do Sul utiliza tecnologia XGS-PON da Venko Networks.

14/01/2022


Santa Catarina terá programa para levar fibra óptica ao meio rural

Investimentos previstos são de R$ 100 milhões nos próximos dois anos.

14/01/2022


Scala Data Centers inicia construção simultânea de dois data centers no Brasil

Sites entrarão em operação ainda em 2022.

18/01/2022