Enquanto o novo coronavírus se espalha, provocando o isolamento da população e das cidades, nas empresas de Internet é observado um grande aumento na demanda por banda, gerado por aplicações como home office e streaming OTT. Além desse desafio, o Grupo Vertentes, provedor de Internet com sede em Oliveira, MG, identificou uma questão adicional no consumo de fluxo típico de seus clientes: o crescimento das

transmissões ao vivo de missas e cultos, normalmente através de redes sociais.

Em uma paróquia de Oliveiras, que possui menos de 42 mil habitantes, em apenas uma única celebração, transmitida em uma mídia social, mais de 600 pessoas acompanharam a missa ao vivo. Esse tráfego local não existia antes, pois o público ia pessoalmente à igreja.

“Isto pode ter um impacto realmente considerável na operação de pequenos provedores regionais”, informa Denilson Rocha, Diretor de Tecnologia e Inovação do Grupo Vertentes. Em um domingo à noite, por exemplo, uma missa local transmitida a apenas 800 kbit/s, sendo acompanhada por mais de 1000 pessoas da mesma cidade, pode injetar quase 1 Gbit/s de tráfego de streaming durante um horário que já é de pico.

Para gerar uma economia imediata e aliviar os backbones dos provedores, a Vertentes Telecom desenvolveu uma plataforma web de streaming totalmente gratuita, onde os principais eventos comunitários das suas cidades de operação estão disponíveis ao vivo. Dessa forma, pode centralizar os acontecimentos sociais e gerar grande relacionamento da marca com a população. Os próprios clientes consomem o conteúdo localmente e têm uma melhor experiência, enquanto usuários externos buscam o conteúdo em seus servidores, consumindo upload do circuito, que tem grande disponibilidade. Em uma primeira transmissão com divulgação controlada, foram analisados os recursos de consumo de CPU, memória e IO do servidor de streaming. Em termos de tráfego, as cerca de 80 pessoas que acompanharam uma missa ao vivo geraram um fluxo médio de 70 Mbit/s. Grande parte desse fluxo foi entregue diretamente aos próprios clientes do provedor e, portanto, não usou recursos de download do backbone de entrada. E aos demais clientes externos, o fluxo era servido como upload.

“Nosso primeiro insight veio com o intuito de criar algo rápido e fácil, gratuito para a população e para os organizadores dos eventos de grande importância para a comunidade. Sabemos que existem diversas formas de transmitir através de mídias sociais como Facebook ou Youtube, porém isto limita o público de cada evento à sua própria mídia social e dificulta o processo para os organizadores. Além disso, nem toda a população está presente nas mídias sociais – principalmente os idosos. E quando fizemos as contas do tráfego, não restaram dúvidas de que faria sentido para nossa operação”, complementa o diretor.

A transmissão é feita de forma simples: a empresa orienta quanto à instalação e configuração de um aplicativo gratuito de streaming, que enviará as imagens para os servidores do provedor. A partir daí as imagens ao vivo são transmitidas na Internet, além de serem gravadas e disponibilizadas para visualizações posteriores.

“Acreditamos que todos temos um papel social a ser cumprido, e que temos que fazê-lo positivamente. Nossa empresa sempre esteve presente em ações em nossas comunidades, e em um momento em que as pessoas precisam de mais soluções e tecnologia, não poderíamos deixar de contribuir” comenta Luiz Paulo Melo, Diretor Executivo do Grupo Vertentes. “Basta que o local do evento tenha uma boa conectividade à Internet, e que o responsável possua um bom smartphone para fazer a transmissão”, completa.

Outra aplicação da plataforma é a transmissão ao vivo os comunicados e determinações do governo, reuniões estratégicas para a comunidade ou ainda reuniões das diretorias das escolas. Em um período em que as aulas encontram-se suspensas, as diretorias podem agendar e efetuar transmissões ao vivo para pais e alunos, por exemplo.

A solução teve como base a tecnologia desenvolvida pela startup climaaovivo.com.br, que transmite gratuitamente as condições do tempo ao vivo em mais de 100 cidades do país, em sua maioria com provedores de acesso à Internet, para os quais envia câmeras IP full HD para monitoramento climático.

O código fonte da interface web será disponibilizado gratuitamente a todos os provedores de Internet que operam regionalmente no Brasil. Dessa forma, cada empresa poderá ter sua própria plataforma personalizada para transmissão dos eventos locais. “Isto ajuda a manter o tráfego de streaming mais restrito a cada cidade, diminuindo o impacto do consumo de banda na Internet nacional, além de manter a essência local em cada município”, enfatiza o diretor.

O único investimento que o provedor precisa fazer é na licença de um servidor de streaming, caso ele não tenha, que pode ser de qualquer fornecedor de mercado. Este serviço pode ser executado em uma VM na infraestrutura já existente.

Nas cidades mineiras de Oliveira, Carmo da Mata e São Francisco de Paula, em que o Grupo Vertentes atua diretamente com rede própria de acesso à Internet, os primeiros eventos já estão disponíveis através do endereço https://aovivo.grupovertentes.com.br.



Mais Notícias RTI



Agora Telecom adquire Fit Network para reforçar atuação em videomonitoramento

Aquisição irá incrementar vendas de soluções de segurança eletrônica.

29/06/2020


Vero Internet anuncia aquisição da MKA Telecom

Com o investimento, grupo com atuação em Minas avança para o Sul.

29/06/2020


Eaton fecha acordo com Klint para distribuição de sistemas de energia

Parceria inclui UPS monofásicos e trifásicos, módulos de baterias, placas de conectividade, ePDus - enclosure power distribution units e acessórios.

29/06/2020