Por meio das subsidiárias do Brasil, Argentina e Chile, a Silica Networks, empresa argentina do Grupo Datco, anunciou um projeto de construção de cabo submarino de 1026 quilômetros ligando o extremo sul da América até a Antártica. Será a primeira linha a chegar ao local, único continente onde nenhuma fibra óptica está ancorada. Estima-se um investimento de mais de US$ 30 milhões. Somente para o estudo de viabilidade do projeto serão desembolsados US$ 2 milhões, enquanto o grupo constrói as alianças necessárias para estabelecer uma empresa que fará a construção do cabo .

A chegada desse cabo, que deve ser ancorado no fundo subaquático do Passo de Drake, visa fornecer serviço de banda larga à comunidade científica mundial que tem sede no continente antártico. O projeto contempla o estabelecimento do primeiro hub científico da Antártica, baseado em uma conexão de fibra que conectaria Ushuaia, na Argentina, e Puerto Williams, no Chile, e este hub.

A iniciativa contempla, em uma etapa preliminar, unir Ushuaia a Puerto Williams, cruzar o Canal de Beagle e, a seguir, conectar a península da Ilha Grande de Tierra del Fuego, através do Passo de Drake, com a Ilha Rey Jorge, conhecida na Argentina como Ilha 25 de Mayo, onde o hub será construído. Vale lembrar que nove países realizam pesquisas científicas nas bases instaladas permanentemente na Ilha de São Jorge (Argentina, Rússia, Coreia, Peru, Brasil, Chile, Uruguai, China, Estados Unidos, Polônia e República Tcheca). Além disso, como parte desse hub, uma fábrica de software pode ser instalada.

“A Argentina é o país mais próximo da Antártica. Eles separam a Terra do Fogo do continente apenas 976 km, tornando-a a estrada menos exposta a acidentes ou cortes no leito subaquático”, disse Horacio Martínez, CEO de Silica Networks. “Estamos falando do lugar mais austral do mundo e sabemos que teremos que descobrir novas tecnologias, devido aos movimentos do gelo. Estamos inclinados a buscar uma utopia, pensando em um mundo mais multipolar. Mesmo através do Chile e do futuro cabo transoceânico para a Austrália, poderíamos estar enviando dados de Ushuaia para a Oceania”, afirmou.

A Silica Networks é uma empresa do Grupo Datco que fornece infraestrutura, manutenção e serviços de conectividade e transporte sobre fibra óptica, ligando as principais cidades da Argentina, Chile e Brasil. Seu anel de fibra de mais de 13 mil quilômetros se conecta com cabos transatlânticos em ambos os lados do continente, ligando o Oceano Pacífico ao Atlântico, garantindo conectividade de e para qualquer parte do globo por meio de caminhos redundantes que garantem alta disponibilidade e baixa latência. Oferece serviços de comunicação de voz, transporte e dados através das tecnologias SDH, MPLS e IP para as principais operadoras de telecomunicações da região, fornecedores de tecnologia em nuvem e os CDNs. Lidera a construção da Rede Capricórnio que, quando concluída, terá 5 mil quilômetros. A primeira fase, com 2 mil quilômetros, que liga a região norte da Argentina a São Paulo e Rio de Janeiro, foi inaugurada em abril de 2019.






Mais Notícias RTI



EMAE investe R$ 25 milhões para atualizar parque tecnológico

Melhorias incluem infraestrutura de rede, cabeamento e data center.

04/05/2021


Algar Telecom e Coprel Telecom fecham parceria para ampliar capacidade de rede

Colaboração tem o objetivo de ganhar em escala e tempo de resposta na comunicação de dados.

03/05/2021


DWDM para provedores será tema de live na próxima quarta

Debate terá participação de especialistas do setor e será mediado por Ronaldo Couto.

03/05/2021