A Abrint - Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações avalia que 2021 ainda será um ano impactado pela pandemia no sentido de haver uma grande demanda por conexões à Internet de alta velocidade (acima de 34 Mbit/s), mas para agregar valor à prestação desse serviço e elevar a competividade, os provedores devem trazer como tendência para os próximos anos o aumento da oferta de SVA - Serviços de Valor Adicionado.

O portfólio de SVAs é bastante versátil. Para os clientes corporativos destacam-se os serviços de nuvem, como armazenamento e backup, bem como rastreadores de frota, servidores e links dedicados. Já os assinantes residenciais podem contar com serviços de vídeo, música, segurança, cursos online, esportes, conteúdos infantis, livros e revistas em formato digital. 

“Além de profissionais do setor, somos também usuários e sabemos o quanto hoje em dia resolvemos quase tudo na esfera digital”, diz Marcus Garcia, Vice Presidente de Tecnologia do grupo FS, parceira da Abrint e uma das empresas líderes em integração de SVA, com oferta de produtos e sistemas para as maiores operadoras da América Latina. Nesse contexto, os assinantes residenciais e corporativos têm valorizado fortemente os SVAs ligados à segurança digital. “Seria uma incoerência mantermos câmeras, fechaduras e alarmes no mundo físico e deixar desprotegidos dispositivos nos quais armazenamos conteúdos pessoais e por onde realizamos compras, pagamentos e diversas outras transações financeiras”, afirma. Com o crescimento do trabalho remoto, cada vez mais profissionais estão acessando de suas casas os ambientes e sistemas das empresas, o que contribui para a necessidade de segurança e privacidade.

Um dos serviços que o provedor pode oferecer a seus assinantes é o controle parental, como o aplicativo Hero da FS, capaz de entregar um conjunto de proteções, como localização dos filhos em tempo real pelo GPS do smartphone, cercas digitais com base em áreas no mapa e envio de alertas caso os filhos saiam dessas áreas nos horários configurados; navegação protegida (bloqueio de acesso a conteúdos adultos, armas, drogas, violência); busca protegida (eliminação de conteúdos impróprios dos resultados da busca) e permissão de aplicações, com a definição de quais softwares ou aplicativos podem ser utilizados.  

Para o provedor, o SVA oferece vantagens como geração de receita adicional, diferencial em relação à concorrência, fidelização de assinantes e atribuição de um posicionamento moderno e inovador. “Se o seu cliente não estiver contratando música ou fazendo cursos pela sua empresa, com certeza contratará esses serviços de outra empresa”, finaliza Garcia.



Mais Notícias RTI



Silica Networks anuncia projeto de cabo submarino de 1026 km até a Antártica

Filiais do Brasil, Argentina e Chile participam do estudo do projeto que liga o extremo sul do continente ao Polo Sul.

19/04/2021


Sanepar estuda compartilhamento de rede de esgoto com fibra óptica

Ideia é aproveitar a capilaridade dos 38.464 km de tubulação no Paraná.

19/04/2021


Comba Telecom desenvolve solução Open-RAN multibanda e multi-RAT

Plataforma destina-se a frequências de 1800 e 2100 MHz.

19/04/2021