A SpareTrack desenvolveu uma plataforma capaz de realizar o rastreamento de ativos por RFID e blockchain, mantendo a base de dados completa e atualizada em tempo real. “Em conversa com técnicos das operadoras, percebemos que havia demanda por esse tipo de solução”, diz o diretor técnico Claudio Bertoldo. Segundo ele, o desenvolvimento inicial do sistema teve como foco a gestão de sobressalentes, ou seja, das peças de reposição que ficam nos almoxarifados. Depois, a plataforma passou a integrar também todos os ativos da empresa, estejam eles em operação, em estoque ou em trânsito.

“Criamos um ecossistema que abrange desde o operador até os integrantes da cadeia de fornecimento, como a transportadora, as empresas de reparos de equipamentos e da logística reversa, que alimentarão a mesma plataforma da SpareTrack para atualização dos dados e controle fino do processo”, diz.

No final de 2019, já com a versão beta do sistema, a SpareTrack realizou um teste piloto com uma grande operadora, em um depósito localizado em Campinas, SP. Foram colocadas etiquetas com rastreamento RFID em cerca de 6000 placas. Na porta do almoxarifado um sensor registra e rastreia toda peça que entra e sai do local.

Para os clientes que não querem investir em etiquetas ou leitores, o monitoramento pode ser realizado via QR Code. “Cada movimentação que o ativo faz é registrada por fluxo lógico. Para a transferência do material é gerado um documento digital de expedição, também representado por QR Code”, explica. A informação é registrada num blockchain, que garante a veracidade da movimentação.

A solução foi 100% desenvolvida no Brasil pela equipe da SpareTrack, empresa nacional com sede em São Paulo, pertencente à Stage Enterprises, grupo com mais de 10 anos de experiência em gerenciamento, assistência técnica e inventário de equipamentos. Segundo o executivo, a plataforma traz facilidades e preenche uma lacuna na gestão de suprimentos. “As soluções hoje existentes para gerenciamento de materiais são genéricas ou voltadas para indústrias. Não havia nada específico para redes, seja de telecomunicações ou energia”, afirma.

Além de melhorar a gestão dos equipamentos em estoque e operação, a solução promove uma visibilidade completa, com informação em tempo real da localização do produto. “É comum, por exemplo, que o técnico de campo esqueça peças no porta-malas ou na residência. Saber onde está o ativo traz um enorme ganho operacional para a operadora. Com o SpareTrack não há mais espaço para desvios, pois está tudo rastreado de ponta a ponta”, afirma. A solução é baseada em web (fica hospedada em data center do Google) e fácil de usar, podendo ser acessada no computador ou na tela do celular.



Mais Notícias RTI



Silica Networks anuncia projeto de cabo submarino de 1026 km até a Antártica

Filiais do Brasil, Argentina e Chile participam do estudo do projeto que liga o extremo sul do continente ao Polo Sul.

19/04/2021


Sanepar estuda compartilhamento de rede de esgoto com fibra óptica

Ideia é aproveitar a capilaridade dos 38.464 km de tubulação no Paraná.

19/04/2021


Comba Telecom desenvolve solução Open-RAN multibanda e multi-RAT

Plataforma destina-se a frequências de 1800 e 2100 MHz.

19/04/2021