A Esap, concessionária dos serviços de água e esgoto de Palestina, na região de São José do Rio Preto, SP, controlada pela Iguá Saneamento e Aviva Ambiental, entregou a estação de tratamento de esgoto Jurupeba, beneficiando 400 moradores do distrito que leva o mesmo nome da estação. Com a construção, o município atingirá 97% de cobertura de coleta e tratamento de esgoto.

O sistema utilizado é o de lodos ativados com aeração prolongada. O processo engloba as etapas de tratamento preliminar, remoção de nutrientes, tratamento biológico, polimento (filtração), desinfecção e tratamento de lodo.

“Com a entrega da estação de tratamento, o município de Palestina praticamente atinge a cobertura de toda a cidade com redes coletoras e tratamento adequado dos esgotos, levando saúde e qualidade de vida para a população e contribuindo com a preservação do meio ambiente. São poucos os municípios brasileiros que atingiram esse nível de serviços e estamos orgulhosos em fazer parte dessa história”, destaca o presidente da Aviva Ambiental, Alexandre Lopes.

Para Percy Soares Neto, diretor executivo da Abcon/Sindcon, graças à parceria com a iniciativa privada na concessão dos serviços de saneamento, a cidade está prestes a atingir a tão sonhada universalização, que poucos municípios no Brasil já alcançaram. “É também um exemplo de como cidades de pequeno porte podem ser referência em tecnologia e gestão no saneamento. Palestina já tinha um dos menores índices de perdas d’água e agora passa a contar com um tratamento de esgoto dos mais modernos e sustentáveis adotados pelas concessionárias de saneamento no país”, ressalta.

O município de Palestina, composto pela área urbana e três distritos (Jurupeba, Boturuna e Duplo Céu), possui atualmente 95% do esgoto coletado e tratado e duas estações de tratamento de esgoto em operação, as ETEs Piau e Duplo Céu. O município e o distrito de Duplo Céu possuem 100% do seu esgoto coletado e tratado. Com a entrega da ETE Jurupeba, o tratamento passará a 97%.

Para alcançar a universalização, a Esap já iniciou a construção de um sistema de tratamento em Boturuna, obra que está prevista para ser concluída no primeiro semestre de 2021.

A DBO - Demanda Bioquímica de Oxigênio obtida em Palestina chega próximo dos níveis dos córregos receptores, ou seja, bem acima da taxa referencial exigida. De acordo com o Decreto Estadual 8468, Artigo 18, o valor máximo permitido é de 60 mg/L ou mínimo de redução de 80%. Nessa última análise, a empresa conseguiu uma eficiência de 99,15%.

Por meio de concessão plena com validade de 30 anos, a Esap assumiu os serviços de tratamento de água e esgoto em Palestina em 2007, atendendo 12 mil pessoas. É controlada pela Aviva Ambiental e, desde 2017, pela Iguá Saneamento, que atende 37 municípios brasileiros (7,1 milhões de pessoas).



Mais Notícias HYDRO



Portaria legaliza o uso de poços e águas subterrâneas

Segundo a ABAS, a GM/MS 888 corrige distorções e traz avanços importantes.

15/06/2021


Assembleia Legislativa de São Paulo aprova criação de unidades regionais de saneamento

Projeto impõe metas de universalização de água e esgoto no Estado.

15/06/2021


BNDES fará estudos para ampliar saneamento no Paraíba

Banco assinou contrato de estruturação de projeto com o Governo do Estado.

15/06/2021