A prefeitura e a concessionária Águas de São Francisco do Sul, do grupo Aegea Saneamento, inauguraram no dia 16 de junho uma das mais importantes obras da região: a ETE Ubatuba. Com isso, o município, localizado próximo a Joinville, SC, dá os primeiros passos para sair do atendimento zero em coleta e tratamento de esgoto rumo à universalização do setor.

Embora seja uma cidade turística, com 52 mil habitantes e uma população que passa de 180 mil no verão, São Francisco do Sul não contava com nenhum serviço de esgoto. O cenário está mudando a partir de agora graças aos investimentos da Aegea. A ordem de serviço que marca o início da concessão privada foi assinada em dezembro de 2014. Com duração de 35 anos, o contrato prevê aporte de cerca de R$ 230 milhões na universalização do saneamento básico na cidade. A Águas de São Francisco do Sul também realiza o abastecimento de água, atualmente com três ETAs e cobertura de 96% da população.

A recém-inaugurada ETE Ubatuba fica no bairro Majorca e cobre a região dos balneários. Foi construída em 15 meses pela empresa ALS Engenharia, vencedora da licitação, e envolveu as obras para implantação da rede coletora, com 18 km de extensão. A estação contará com três módulos de 35 L/s cada; agora foi inaugurado o primeiro módulo. Quando em plena operação (previsão até 2024), a ETE terá capacidade para tratar cerca de 5 milhões de litros por dia na baixa temporada e mais de 10 milhões no verão, com uma rede coletora de 190 km de extensão. Além da ETE Ubatuba, a concessionária vai construir mais três estações na cidade: Centro, Vila da Gloria e Ervino. Juntas, as quatro unidades completarão os 100% de universalização dos serviços de esgoto.

De acordo com Victor Vilella Aroeira, gestor operacional da Águas de São Francisco do Sul, a tecnologia a ser utilizada na ETE é de lodos ativados do tipo aeração prolongada através de Reator Sequencial em Bateladas (SBR). Os efluentes chegarão na ETE pela estação elevatória de esgoto bruto e também por gravidade, onde haverá gradeamento para sólidos grosseiros. Em seguida, serão direcionados para o tratamento preliminar, com a retenção de sólidos mais finos, areia e óleo. Após esta etapa, o efluente é direcionado para o reator SBR, que é combinado com tanque de aeração, onde ocorre a decantação e remoção biológica de nitrogênio e fósforo.

A etapa de aeração consiste em manter uma grande quantidade de bactérias aeróbias em contato com a matéria orgânica presente nos despejos, promovendo a oxidação bioquímica dos poluentes. O oxigênio requerido para a manutenção do processo será garantido por difusores de ar de bolhas finas do tipo circular de membranas EPDM.

A ETE Ubatuba conta com dois tanques SBR, que trabalharão de forma alterada e em diferentes etapas do ciclo do processo. Os líquidos clarificados gerados serão destinados para o tanque de contato para desinfecção e posterior lançamento do efluente no Rio Saí, com remoção de mais de 95% de DBO. O lodo, por sua vez, é encaminhado para a prensa desaguadora para posterior destinação ao aterro sanitário.

A Aegea Saneamento atua em 57 municípios de 12 estados, com mais de 8,9 milhões de pessoas atendidas. Em Santa Catarina, o grupo detém também as concessões das Águas de Penha, Águas de Camboriú e Águas de Bombinhas.



Mais Notícias HYDRO



Projeto do Museu Água em São Paulo está aberto para patrocinadores

Empresas apoiadoras podem usar leis de incentivo fiscal.

22/06/2021


Tigre aposta em saneamento com oferta de estação de tratamento de esgoto unifamiliar

Solução reduz o custo de implantação em 40% e de operação em 30% comparado ao conceito tradicional.

22/06/2021


Sabesp automatiza processo de pesagem

Com as soluções da Toledo, há melhor controle da entrada e saída dos materiais, em especial de produtos químicos.

22/06/2021