A Miaki Revestimentos, fabricante de resinas para revestimentos monolíticos de alto desempenho, no mercado desde 1993 com planta industrial em Guararema, SP, está apostando no mercado de saneamento e indústrias com sua linha de produtos para impermeabilização de reservatórios de água e estações de tratamento de efluentes.

“Temos experiência e importantes referências no setor de água e esgoto, que enfrenta desafios únicos. A areia e outros sólidos removidos criam abrasão nas superfícies internas do tanque, levando à falha do revestimento”, diz Vinicius Garcia, gerente de marketing da Miaki. Um outro risco é a presença de sulfeto de hidrogênio (H2S), que pode atacar os espaços superiores do tanque, bem como os vasos clarificadores e digestores, sempre expostos às suas próprias fontes de danos e corrosão.

A membrana impermeabilizante desenvolvida pela Miaki é a Ureflex, à base de poliuretano aromático, bicomponente e isenta de solventes. É fabricada com resina vegetal e aditivada com peneira molecular e agentes de superfície. “Possui elasticidade, estabilidade físico-química e aderência em concreto, metais, madeira, fibra de vidro e superfícies revestidas/pintadas. O sistema monolítico, sem juntas, garante maior estanqueidade e limpeza”, diz o gerente. A aplicação é fácil: basta preparar a base existente, corrigir os pontos necessários e aplicar o revestimento em camadas via equipamento airless. Como é livre de solventes e metais pesados, o sistema pode ser usado para proteção e impermeabilização de reservatórios de água tratada e potável, atendendo às especificações da NBR 12170 e Consolidação nº 5 da Portaria 2914 de Potabilidade.

Segundo Garcia, o mercado de tratamento de água e esgoto está bastante aquecido e a empresa tem expectativa positiva com relação aos projetos públicos e privados que deverão sair do papel com o novo marco de saneamento. No setor industrial as previsões também são otimistas, uma vez que as normas ambientais demandam estações cada vez mais avançadas tecnicamente.

De acordo com as normas técnicas e instruções do IBI - Instituto Brasileiro de Impermeabilização, o projeto civil de uma estação é feito para durar 50 anos, com manutenções a cada cinco anos, exatamente o tempo de vida útil das impermeabilizações. Entre os clientes da Miaki na área de saneamento estão a Sabesp, DAE, Cesan, Águas do Pantanal, Aegea, entre outras. A empresa trabalha com nomeação e capacitação de empresas licenciadas, que estão aptas a especificar, vender e aplicar seus revestimentos.




Mais Notícias HYDRO



Projeto do Museu Água em São Paulo está aberto para patrocinadores

Empresas apoiadoras podem usar leis de incentivo fiscal.

22/06/2021


Tigre aposta em saneamento com oferta de estação de tratamento de esgoto unifamiliar

Solução reduz o custo de implantação em 40% e de operação em 30% comparado ao conceito tradicional.

22/06/2021


Sabesp automatiza processo de pesagem

Com as soluções da Toledo, há melhor controle da entrada e saída dos materiais, em especial de produtos químicos.

22/06/2021