O Myrá, residencial de luxo da MPD Engenharia, localizado na região de Alphaville, em Barueri, SP, recebeu o Certificado GBC Condomínio (Green Building Council), principal selo do setor que certifica empreendimentos que cumprem e atendem critérios de práticas sustentáveis, ambientais e energéticas. Com suas obras praticamente concluídas, a obra conquistou a primeira etapa do processo e recebeu o selo da fase de projeto.
Para obter o selo é necessário cumprir uma série de pré-requisitos a partir de medidas sustentáveis, como maior eficiência nos sistemas de redução de desperdício de água e energia e durabilidade, que além de diminuir a exploração de recursos naturais, atenuam a necessidade de manutenção do empreendimento e ainda elevam o valor do imóvel no futuro.

Segundo Flavio Tommasini Mady, engenheiro civil da MPD Engenharia, destacam-se como benefícios sustentáveis do Myrá o uso de equipamentos de ar condicionado das áreas comuns, que deverão ser mais eficientes (selo Procel A); iluminação de LED em toda a área comum; dispositivos hidráulicos e bacias econômicas; reúso de águas pluviais para irrigação dos jardins das áreas comuns; paisagismo com espécies nativas da região, que por estarem adaptadas ao clima local possibilitarão um menor consumo de água; e exaustão mecânica das garagens controlada por sensor de monóxido de carbono.

Especificamente quanto à redução do consumo de água, o empreendimento conta com medidas como sistema duo flush para descargas, com opção de volume reduzido de 3 litros; uso de arejadores com redutor de vazão para as torneiras, sendo de 6 L/min (máximo) para os banheiros e de 9 L/min para a cozinha/terraço; e implantação de um sistema de captação de água de chuva proveniente de coberturas e armazenadas com tratamento específico e adequado para reúso em fins não potáveis (foto), fornecido pela AcquaBrasilis. “Com o sistema duo flush, chegamos a uma economia de 60% em comparação com o sistema de válvula convencional”, diz. Já com o arejador com redutor de vazão, a economia fica entre 57% e 76% em relação à torneira comum, variável conforme pressão entre os pavimentos. Com o sistema de aproveitamento pluvial e captação de água de chuva, a economia será de até 55 m³ por mês, que serão utilizados para atuar na limpeza das áreas externas do térreo.

A conquista do Certificado GBC Condomínio deve acontecer no primeiro semestre de 2021, data em que a MPD finalizará a obra, e finalmente receberá o selo final de edificação sustentável. Ao todo, o Myrá Alphaville conta com 50 unidades, com áreas de 300 a 720 m², que poderão ser ocupadas a partir de abril de 2021.



Mais Notícias HYDRO



Projeto de uso eficiente de água da Portobello é premiado

Indústria de cerâmica ganha prêmio Empresa Cidadã 2020 ADVB/SC.

08/12/2020


Sabesp certifica estações de tratamento de água com selo de sustentabilidade

Programa estimula a adoção de ações sustentáveis nas unidades.

08/12/2020


Bairro da capital paulista inicia processo de modernização das redes de água

Objetivo é reduzir o volume de água perdido na distribuição do setor.

08/12/2020