O Salvador Bahia Airport, integrante da rede Vinci Airports, recebeu o Prêmio Via Viva 2020 - Categoria Aeroviário, concedido pelo Ministério da Infraestrutura em reconhecimento às ações ambientais desenvolvidas. O novo título chega cinco meses após o aeroporto ser apontado pela ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil como o mais sustentável do país.

A escolha levou em consideração o IDA - Índice de Desempenho Ambiental no setor aeroviário, que monitora a execução de ações sustentáveis e de proteção ao meio ambiente em aeroportos brasileiros. A premiação ocorreu durante o Via Viva, Seminário de Infraestrutura de Transportes, promovido pelo Ministério da Infraestrutura e reconhecido por fomentar discussão sobre temáticas socioambientais. Neste ano, por causa da pandemia, as atividades, com foco em três subeixos (financiamento verde, resiliência e baixo carbono), aconteceram de forma virtual.

Desde que foi integrado à Vinci Airports, o Aeroporto de Salvador vem investindo em iniciativas para redução de impactos ambientais e conservação dos recursos naturais. As ações têm como base a política ambiental global da Vinci Airports, Air Pact, que estabelece metas sustentáveis para seus aeroportos a partir de seu compromisso com a preservação do meio ambiente. 

O Aeroporto de Salvador foi pioneiro no Brasil a ser zero efluente (100% dos efluentes são tratados e convertidos em água de reúso) e a não dispensar resíduos sólidos em aterros sanitários, recuperando todo o lixo gerado.

A ETE foi implantada pela Alphenz, de Barueri, SP, e opera com um sistema de membranas MBR - biorreator com membranas de ultrafiltração fornecidas pela Toray Membranes. São tratados efluentes domésticos dos terminais de passageiros, banheiros e cozinhas, além de resíduos dos banheiros das aeronaves. A média mensal varia de 4500 a 7500 m3, dependendo do fluxo de passageiros.

Este último feito, inclusive, é uma das metas da Air Pact para 2030, mas que já foi atendida pelo Salvador Bahia Airport em 2020. O equipamento também saiu na frente com a instalação da primeira usina solar em aeroportos no país, com 4,2 MW de potência, para atender a 30% da necessidade de consumo de energia do terminal de passageiros.

O Salvador Bahia Airport faz parte da rede Vinci Airports desde 2 de janeiro de 2018 através de um contrato de concessão com duração de 30 anos. A Vinci Airports administra o desenvolvimento e operação de 45 aeroportos localizados no Brasil, Camboja, Chile, Costa Rica, República Dominicana, França, Japão, Portugal, Sérvia Suécia, Reino Unido e Estados Unidos.



Mais Notícias HYDRO



Portaria legaliza o uso de poços e águas subterrâneas

Segundo a ABAS, a GM/MS 888 corrige distorções e traz avanços importantes.

15/06/2021


Assembleia Legislativa de São Paulo aprova criação de unidades regionais de saneamento

Projeto impõe metas de universalização de água e esgoto no Estado.

15/06/2021


BNDES fará estudos para ampliar saneamento no Paraíba

Banco assinou contrato de estruturação de projeto com o Governo do Estado.

15/06/2021