A Toyota do Brasil compartilha com clientes, fornecedores, distribuidores, comunidades e parceiros seu mais recente objetivo de desenvolvimento sustentável, estabelecido no sétimo Plano de Ação Ambiental da empresa, que traz um conjunto de compromissos para temas como água, resíduos e emissões, com extensão de metas agressivas de reduções em cada elemento até 2025, com o início de execução a partir de 2021. 

Utilizada como insumo na linha de montagem, a água é um dos eixos centrais. A meta é reduzir em 35% o volume consumido, dos atuais 2,12 m3/veículo para 1,38 m3/veículo produzido.

No Brasil, a empresa organiza ciclos de metas ambientais estabelecidos a cada cinco anos por meio do Plano de Ação Ambiental. Na sexta edição, que se encerra em dezembro deste ano, a Toyota registrou uma série de aprendizados e melhorias que estão refletidas na sétima edição, que inclui um conjunto de contramedidas que visa preparar a operação e toda a cadeia para um novo ciclo de desenvolvimento sustentável no longo prazo.

O sétimo Plano de Ação Ambiental foi inspirado e construído com base nos pilares do Desafio Ambiental Global 2050 da Toyota, no qual tem como meta final estabelecer uma sociedade livre de carbono e convivência em harmonia com a natureza.

Além do consumo de água, a companhia propõe aumento das vendas de modelos eletrificados no país, assim reduzindo emissões de CO2 provenientes de veículos comercializados. A expectativa é atingir, até 2025, cerca de 166 mil unidades híbridas vendidas em todo o território nacional. O aumento deste tipo de veículos circulando pelas cidades brasileiras, por sua vez, contribuirá para a redução de até 83 mil toneladas de CO2 na atmosfera, já que carros híbridos emitem até 30% menos gás carbônico, quando comparados com modelos de mesmo porte.

A Toyota quer também engajar toda sua cadeia de valor na busca pela sustentabilidade. A empresa vem atuando no desenvolvimento de novos métodos e ferramentas de avaliação, a fim de medir impactos de concessionárias, fornecedores, cadeia logística e demais parceiros de negócios, por meio de coleta de dados. Em 2020, por exemplo, a Toyota implementou uma calculadora ambiental para avaliar números de performance nas operações de seus fornecedores e, com isso em mãos, a partir de 2021, estabelecer metas exatas de indicadores.

Nas operações industriais, a meta é reduzir em 25% o total de CO2 emitido na produção de automóveis, na comparação com dados de 2013 até 2025. Além disso, reforçará o uso de energia elétrica 100% renovável nas quatro plantas industriais no país – São Bernardo do Campo, Indaiatuba, Sorocaba e Porto Feliz, todas localizadas no Estado de São Paulo.



Mais Notícias HYDRO



Projeto do Museu Água em São Paulo está aberto para patrocinadores

Empresas apoiadoras podem usar leis de incentivo fiscal.

22/06/2021


Tigre aposta em saneamento com oferta de estação de tratamento de esgoto unifamiliar

Solução reduz o custo de implantação em 40% e de operação em 30% comparado ao conceito tradicional.

22/06/2021


Sabesp automatiza processo de pesagem

Com as soluções da Toledo, há melhor controle da entrada e saída dos materiais, em especial de produtos químicos.

22/06/2021