A Sanesul - Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul, uma empresa de economia mista, vinculada ao Governo do Estado, tem buscado alternativas para diminuir seus custos operacionais. Uma das ações é a geração de energia renovável. A partir de agora, o Complexo Maria Cecília Barbosa, na capital Campo Grande, vai utilizar as placas fotovoltaicas para gerar sua própria energia. Elas já estão sendo instaladas.  

Um projeto piloto da concessionária já havia sido testado em Sidrolândia, no Centro de Reservação de Água 3, com dois painéis de 150 WP  em cima do reservatório elevado de concreto armado para alimentar um rádio de telecomando 12 V para ativar e desativar a estação elevatória que recalca água para o sistema e uma iluminação de advertência.

No Complexo Maria Cecília Barbosa, o projeto é mais robusto. De fato, são 159 placas instaladas, totalizando 58,035 kWp, capaz de atender o consumo local. 

“Este projeto faz parte do esforço realizado pela DCO – Diretoria Comercial e de Operações, em busca da máxima eficiência energética para a Sanesul. A equipe de gestão de energia, em parceria com o Senai, desenvolveu todo o projeto, que servirá de modelo em outras unidades”, comentou Aldo Alvarenga do Amaral, engenheiro eletricista.

Segundo ele, a produção de energia deverá ultrapassar 82.000 kWh por ano, o que equivale a uma economia na ordem de R$ 70 mil ao ano, suprindo 95% da demanda do almoxarifado central e o prédio da gerência comercial.

O diretor comercial e de operações da Sanesul, Onofre Assis de Souza, responsável pelo engajamento desses projetos, explica que a estatal busca aprimorar a sua eficiência energética em todo o processo, do atendimento ao tratamento, reduzindo custos operacionais e preservando o meio ambiente.

“São ações estratégicas que estamos colocando em prática. Primeiro analisamos, colhemos dados, fizemos os estudos necessários e agora vamos aplicar de fato. É o primeiro grande projeto de uso da energia solar da empresa, com a intenção de estender para outras unidades no futuro”, destacou o diretor.

Atualmente a Sanesul opera em 128 localidades, sendo 68 municípios e 60 distritos. Dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, a empresa não opera em 11 (capital Campo Grande, os assentamentos e a zona rural).



Mais Notícias HYDRO



Portaria legaliza o uso de poços e águas subterrâneas

Segundo a ABAS, a GM/MS 888 corrige distorções e traz avanços importantes.

15/06/2021


Assembleia Legislativa de São Paulo aprova criação de unidades regionais de saneamento

Projeto impõe metas de universalização de água e esgoto no Estado.

15/06/2021


BNDES fará estudos para ampliar saneamento no Paraíba

Banco assinou contrato de estruturação de projeto com o Governo do Estado.

15/06/2021