Moldes e matrizes



Este guia traz informações sobre a capacidade instalada e os serviços prestados por empresas que fornecem ferramental para moldagem de termoplásticos pelos processos de injeção, sopro, extrusão, rotomoldagem e termoformação, além de compressão e transferência, empregadas na fabricação de itens em materiais termofixos.




A sondagem complementar feita junto às empresas que participaram deste guia apontou que 76% delas são companhias de pequeno porte, com até 50 funcionários, en quanto 13,7% possuem de 101 a 500, 6,8% têm de 51 a 100 e apenas 3,5% contam com mais de 500 colaboradores.

Juntas, elas apresentam um parque fabril em que 38,3% das máquinas têm de cinco a nove anos de uso; 34,5% possuem de dez a 19 anos; 19,3% possuem até quatro anos; e uma pequena parcela, de 7,9%, está operando há mais de 20 anos.

Este parque permite que uma média de 57% dos moldes sejam fornecidos já equipados com sistemas de câmara quente. Para a confecção dos canais de resfriamento, o processo predominante é a usinagem, apontada por 92% das pesquisadas, ao passo que 8% já apostam na impressão 3D de metais como ferramenta para a execução dessa tarefa. Por sinal, 30% das ferramentarias informaram possuir impressoras 3D, porém utilizando-as predominantemente na construção de protótipos e moldagem de pequenas séries de produtos.

Para desenvolver seus moldes e matrizes, 41% das ferramentarias participantes empregam projetistas, enquanto as restantes 59% contratam o projeto de terceiros.

Quanto aos setores da transformação de plásticos que apresentaram maior demanda por moldes nos últimos 12 meses, as pesquisadas apontaram o segmento de injeção – com 74% das encomendas –, seguido por sopro (19,3%), termoformação (3,2%) e moldagem de reforçados (3,2%). Extrusão e a rotomoldagem não foram mencionadas na pesquisa deste ano.

Quando classificados por ramo da atividade econômica a que estão ligadas, os clientes predominantes na carteira das ferramentarias são do ramo automobilístico, seguido por embalagens, “outros” (categoria que inclui linha branca, brinquedos e área médica), eletroeletrônico e construção civil.

O reparo de moldes é também uma atividade importante, executada por 89% das pesquisadas, dentre as quais 30% já empregam para isso a soldagem a laser, além de métodos convencionais de soldagem, inserção de postiços e usinagem. Cerca de 54% das empresas pesquisadas informaram investir em pesquisa e desenvolvimento, sendo que 94% delas o faz por conta própria, contra apenas 6% que buscam parceria com instituições de pesquisa.






Compartilhe:

Moldes, ferramentaria plastico, molde plastico, molde injeção, molde camara quente, molde injeção camara quente, molde pre-formas pet, molde injeção pre-formas pet, molde sopro, molde injeção sopro, moldeinjection blow, molde rotomoldagem, molde termoformagem, molde vacuum forming, molde termofixo, molde termofixo compressão, molde termofixo transferência, molde extrusão, molde extrusão manual, molde extrusão automático, molde aço, molde aluminio, molde liga, molde cobre-berilio, matriz plastico, matriz injeção, matriz camara quente, matriz injeção camara quente, matriz pre-formas pet, matriz injeção pre-formas pet, matriz sopro, matriz injeção sopro, matrizinjection blow, matriz rotomoldagem, matriz termoformagem, matriz vacuum forming, matriz termofixo, matriz termofixo compressão, matriz termofixo transferência, matriz extrusão, matriz extrusão manual, matriz extrusão automática, matriz aço, matriz aluminio, matriz ligas, matriz cobre-berilio, calibrador extrusão

Voltar