Uma abordagem inédita de integração entre a moldagem por injeção e a manufatura aditiva foi apresentada no evento pelo Instituto para Processamento de Plásticos (IKV) da Universidade Técnica de Aachen, Alemanha. Essa associação não é exatamente nova, mas o avanço aqui está no fato de que os dois processos foram dispostos em linha, o que impõe que o processo de manufatura aditiva apresente tempos de ciclo compatíveis com os da moldagem por injeção preliminar. O caso apresentado no evento foi uma peça bicomponente: primeiramente uma carcaça foi moldada por injeção usando um molde convencional e, subsequentemente, um componente macio foi incorporado à peça por meio da manufatura aditiva. O molde e o processo de injeção envolvidos nesta abordagem são bem mais simples do que aconteceria caso a peça em questão fosse integralmente feita pela moldagem por injeção de dois componentes.

#K2019  #injeção  #manufaturaaditivadebicomponentes